Os candidatos a prefeito de Ibiúna ficaram frente-a-frente pela segunda vez nestas eleições durante um debate realizado pelo Jornal do Povo, em parceria com a faculdade Estácio, na última sexta-feira (21). A troca de acusações entre os adversários foi novamente destaque no evento, que aconteceu no Centro Olímpico Municipal. Mais de mil pessoas acompanharam o debate inédito no município, uma vez trouxe uma inovação: os candidatos a vice-prefeito também tiveram a chance de se apresentarem e depois realizaram o embate direto com perguntas entre eles.

Fonte : Jornal do Povo Versão Online | Tiago Albertin


Mais uma vez Waldir da Ibigospel roubou a cena e, munido de sua ‘Caixa-Preta’, fez acusações graves aos seus adversários

Novamente o candidato Waldir da Ibigospel (PSB) roubou a cena do debate fazendo acusações fortes aos seus adversários. “O maior problema desta cidade ainda é a corrupção e enquanto não acabar com ela nada vai mudar. Nestas eleições, sou o único que pode oferecer realmente uma mudança, pois os demais já mostraram que não são competentes, uns como secretário e outros que, mesmo sendo vereador, foram coniventes com muita coisa errada que acontece na administração”, declarou Waldir.

Ele ainda fez fortes acusações ao ex-prefeito Fábio Bello, acusando o ex-prefeito de mentir para a população quando diz que é candidato. Por outro lado, Fábio mostrou a cópia de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de Brasília, que suspendeu o efeito de uma improbidade administrativa que poderia prejudicar o seu registro de candidatura. “Mais uma vez me perseguem e tentam prejudicar minha campanha. Mas entrego todas essas pessoas nas mãos de Deus. Eu sou Ficha-Limpa sim e quero voltar a administrar esta cidade, pois sou ibiunense, minha família reside aqui e quero um futuro melhor para todos”, declarou Fábio.

O clima também esquentou quando o candidato Paulinho da Saúde (DEM) disse em seu discurso para que os ibiunenses tomem cuidado para não deixarem a prefeitura nas mãos de mensaleiros do PT. “Ibiúna já sofreu no passado com a máfia dos sanguessugas e ambulâncias superfaturadas. Temos de nos precaver para que o município não caia nas mãos de deputados petistas envolvidos no mensalão, que estão investindo em candidatos daqui para depois tirarem proveito. Inclusive, venho aqui ainda fazer um repúdio as vaias e a falta de educação de alguns membros do PT presentes apenas para tumultuar o debate”, disparou Paulinho.


Mais de mil pessoas compareceram ao evento, a maioria universitarios da Estácio Ibiúna

Ofendidos, membros do diretório do PT local, principalmente a advogada Ruth Maria Canto Cury, se levantaram da plateia e começaram a disparar ofensas ao candidato do DEM. O Professor Eduardo pediu Direito de Resposta e falou que as vaias não partiram de petistas, mas sim da população. “Eu não tenho nada a ver com máfia do mensalão. Minha vida é séria e todo mundo sabe disso”, rebateu.

Coragem: Com uma das mãos enfaixada e aparentando estar bastante abalado depois que sofreu um atentado próximo de sua residência no bairro da Ressaca, Waldir da Ibigospel abriu o debate falando que se sente preparado e com pulso firme para realmente fazer as mudanças que Ibiúna tanto precisa. “Faço uma campanha humilde, com a ajuda apenas da minha esposa e da minha filha, porque ninguém teve coragem de colocar a cara a tapa comigo e lutar contra essa política hipócrita que está ai hoje em Ibiúna. Sou o único que realmente representa a mudança, pois se o município atualmente está uma porcaria, é porque os que passaram não fizeram nada de bom e a Câmara Municipal também foi conivente. Então, vim aqui vereador, ex-prefeito ou ex-secretário dizer que vai resolver a situação, isso é uma grande mentira, pois já tiveram a oportunidade e nada fizeram. Prefiro ser chamado de polêmico do que ser fraco e  covarde”, disparou Waldir.

Esperança: Professor Eduardo disse que nas andanças que vem fazendo no município sente no olhar de cada ibiunense o desejo de mudança e acreditam que ele seja esta nova esperança de modificação. “Queremos fazer uma ruptura deste sistema político falido que não privilegia o povo. Para isso é preciso seriedade, honestidade e transparência. Queremos fazer de Ibiúna uma cidade que todos tenham orgulho de morar”, ressaltou o vereador petista.

Progresso: Paulinho da Saúde (DEM) mais uma vez enfatizou que a única maneira colocar Ibiúna no desenvolvimento é saber aproveitar a chance que o município estará tendo com a duplicação da Bunjiro e também do Projeto Cabeceira de São Lourenço, no qual a Sabesp irá investir mais de R$ 2 bilhões para levar água de Ibiúna para a Grande São Paulo. “Só de ISS destas obras, serão mais de R$ 100 milhões a mais no orçamento da prefeitura. Com isso, conseguiremos quitar todas as dívidas e transformar o município em uma cidade modelo. Mas para que isso dê certo, é preciso de um prefeito administrador e influente, que possa gerir tais recursos com dinamismo e pulso firme. Tenho experiência, conhecimento e capacidade para transformar estes investimentos em progresso ao povo ibiunense”, explicou o candidato do democrata.

Contratos: Charles Guimarães (PRB) parabenizou a organização do debate e ressaltou mais uma vez que se eleito irá rever todos os contratos da prefeitura, principalmente os de transporte de estudantes e de coleta de lixo. “Quero municipalizar o transporte de estudantes para ficar bem mais barato para o município com uma frota própria da prefeitura. Ibiúna ao longo dos anos foi a cidade dos puxadinhos, sendo que a última obra relevante no município aconteceu há mais de 20 anos. De lá pra cá, foram só reformas mal feitas, abertura de portas e muita propaganda para poucas coisas realmente eficientes e úteis para a população. Vou mudar tudo isso e realizar uma gestão diferente”, prometeu Charles.

Reerguer Ibiúna: Fábio Bello mais uma vez enfatizou sua experiência e seu amor por Ibiúna, sendo que não poupou críticas a atual gestão e também aos vereadores que, segundo ele, “permitiram que a cidade chegasse ao caos que se encontra hoje”. “Quero assumir novamente para recolocar Ibiúna no caminho do crescimento. Em 2000, já assumi a prefeitura quebrada e, mesmo assim, consegui reverter a situação e realizei mais de 600 obras para o município. Também não podemos mais aceitar uma Câmara Municipal omissa e que permite o fechamento de escolas, creches, a realização de shows milionários e ainda aprova o orçamento de mais de R$ 110 milhões e a criação de várias taxas, inclusive de iluminação pública e outros tributos”, disparou Bello.

Candidato do Governador: Valdirzinho Barbosa (PSDB) novamente disse que é o único candidato que realmente tem o apoio do Governador Geraldo Alckmin para conseguir melhorias e recursos para o município. Ele ainda ficou emocionado ao lembrar do seu saudoso tio, o Coronel Darcy. “Meu tio se foi, mas esperança ainda não acabou. Ele deixou uma missão muito grande para mim. Quero muito ser prefeito para realizar um verdadeiro choque de gestão neste município, fechando a torneirinha da prefeitura para os poucos que lá estão se lambuzando e favorecer toda a população. Eu, diferente de outros candidatos, tenho pulso firme e sei como fazer isso”, disse Valdirzinho.

Vices também se de gladiam

Já entre os candidatos a vice-prefeito, os embates ficaram por conta de Claudinho do Rosarial, que respondeu aos questionamentos de Antônio Carlos de Moraes e entre Mauro Issler, que apesar de ter trabalhado por vários anos com Adal Marcicano na atual gestão, trocaram farpas um com o outro. Adal chegou a dizer que Coiti Muramatsu escolheu muito mal Mauro para ser Secretário de Turismo. O vice dos Tucanos respondeu que se for assim, a mesma coisa aconteceu quanto o atual prefeito nomeou Adal para ser Secretário de Esportes e também acusou o Professor Eduardo de votar contra um Projeto relacionado a educação turística que o mesmo apresentou na Câmara Municipal no período em que esteve a frente da Secretaria de Turismo.

Tadeu Soares, vice de Fábio Bello, questionou a Claudinho quais as providências que a Câmara Municipal tem tomado com relação a distribuição de medicamentos contínuos que muitos cidadãos estão tendo de entrar na justiça para conseguirem receber. O vice de Paulinho da Saúde respondeu que como vereador tem feito o seu papel fiscalizando e cobrando da Prefeitura para que faça o fornecimento de tais medicamentos.

Jornal do Povo e a Estácio Ibiúna agradecem a colaboração de todos na realização deste debate, em especial ao Supermercado Ibiúna, que doou as cadeiras do evento, a Diretoria Municipal de Esportes, que reservou o local, aos candidatos presentes e também a todos que compareceram e prestigiaram mais este ato de cidadania, que visa consolidar ainda mais a democracia em nosso município.